01
Setembro
2015
|
20:30
Europe/Amsterdam

Pontes

Batizadas de acordo com os nomes das mais memoráveis rainhas neerlandesas, estas majestosas pontes cobrem os muitos canais da histórica Willemstad. E uma delas até mesmo dança sobre a água.

Ponte Rainha Emma
Origem – construída em 1888 por Leonard Burlington Smith e batizada segundo a Rainha Emma (1890-1898), essa ponte conecta os distritos de Punda e Otrobanda.

Pontos de interesse – 16 barcos com flutuadores suportam a “Ponte Flutuante”. Também conhecida como “A Senhora Balançante”, ela se abre usando dois poderosos barcos motorizados, permitindo que navios acessem o porto. De 1901 a 1934, era necessário para uma taxa para cruzar a ponte – com a exceção de pedestres descalços. Quando a ponte está aberta para a passagem de navios do porto, pedestres são transportados gratuitamente pela ponchi, uma pequena balsa.

A ponte foi restaurada à sua antiga glória recentemente. Todo asfalto foi retirado e substituído por pranchas de madeira e os flutuadores foram consertados ou substituídos.

Ponte Rainha Juliana
Origem – Batizada segundo a Rainha Juliana (1948-1980). Após quase uma década de construção, a ponte foi oficialmente aberta no Dia da Rainha, (30 de abril) em 1974.

Pontos de interesse – Uma das pontes mais altas do mundo a 56.4 metros acima do nível do mar da Baía de Sta. Anna para acomodar os navios tanque que entram pelo estreito porto. Ela pesa 3.000 toneladas e tem quatro faixas de trânsito. A vista é de tirar o fôlego e inclui todo o panorama de Punda, Otrobanda e Schottegat.

Ponte Rainha Wilhelmina
Origem – Batizada segundo a Rainha Wilhelmina (1890-1945), essa ponte foi construída em 1928 para conectar a área comercial de Punda com o antigo bairro residencial de Scharloo.

Pontos de interesse – Originalmente uma ponte móvel, esta foi modificada para uma estrutura fixa após a doca em Waaigat ser destruída.